Orbital8 Orbital10

A Cooperativa Árvore em coprodução com o Museu Nacional Soares dos Reis apresentam a segunda edição do programa ORBITAL.

Entre Maio e Outubro diversas atividades vão decorrer nos espaços destas instituições, num evento que se pretende inclusivo e pertinente para a cidade do Porto. A programação do ORBITAL #2 integra propostas para todas as idades e contempla diferentes áreas, desde as artes visuais, às performances, ao cinema, aos vários projetos de mediação de públicos, das conversas às oficinas, até à instalação e ao jantar-conferência performativo.

ORBITAL é uma ideia de programação que pretende reforçar a ideia de movimento, de órbita entre lugares, de algo singular e fora da esfera habitual daquilo que é apresentado ao público e de circulação entre a Cooperativa Árvore e o Museu Nacional Soares dos Reis. Um evento que transita entre várias áreas disciplinares e que pretende abranger públicos diversos dentro da dinâmica cultural da cidade do Porto. 

A edição deste ano toma como ponto de partida temático a palavra PRECARIEDADE relacionando-a com as práticas de reflexão e criação contemporânea.

“In danger and emergency, to choose the middle way leads to certain death.” Alexander Kluge

A precariedade é uma palavra demasiado presente nos tempos que correm. Num período histórico em que que se proclamam os direitos humanos e em que se defende publicamente o encurtar de distâncias entre classes sociais, o que na prática assistimos é ao entorpecimento do sistema económico capitalista, visível nos sucessivos escândalos financeiros, na desregulação e na especulação que resultou na crise económica mundial de 2008, simbolizada na queda da Lehman Brothers. Enquanto discutimos a viabilidade do Estado Social, observamos os sintomas da precariedade de um sistema globalizado, a precariedade de um quotidiano que se pretende uniformizado, sem atritos, sem pensamento crítico que interfira com o bom funcionamento da grande máquina neo-liberal de produção de lucro.

A precariedade resulta do impacto que essas políticas causam na sociedade, modelos globais de exploração, de racismo ou desigualdade de tratamento, como caracterizou Judith Butler: “(…) “precarity” designates that politically induced condition in which certain populations suffer from failing social and economic networks of support and become differentially exposed to injury, violence, and death. Such populations are at heightened risk of disease, poverty, starvation, displacement, and of exposure to violence without protection.”

Que novas formas existem de viver, ou de sobreviver agora, a essa precariedade da condição económica, racial, de género? Como é retratada na criação contemporânea, como se escreve por palavras e formas este imprevisível presente? A precariedade e os seus danos colaterais.

Europe: Bad New Days
12.05

17h00 / Museu Nacional Soares dos Reis

ARLINDO SILVA, JÉRÉMY PAJEANC, JOÃO ANTÓNIO CORREIA e JOSÉ ALMEIDA PEREIRA
Uma exposição-instalação site-specific numa das salas do Museu Nacional Soares dos Reis, que trabalha com obras do acervo do Museu Nacional Soares dos Reis cruzando-as com as leituras de artistas contemporâneos, numa abordagem às questões das migrações.

Esta exposição-instalação temporária ficará patente de dia 12 de Maio a 22 de Setembro

Máquina Desobediente
12.05—01.09

Museu Nacional Soares dos Reis / 12 de maio, 9 de junho, 7 julho, 4 agosto, 1 setembro 

Máquina Desobediente é um projeto que repensa os processos de mediação de públicos em instituições culturais, provocando o fazer e pensar o lugar, o tempo e as formas que nos rodeiam. Abre, fecha, roda, segura, suporta, esconde…e funciona como laboratório de ensaio para um espaço relacional entre o público e os objetos artísticos.

Jantar Respigado
12.05

19h00 / Museu Nacional Soares dos Reis

Um jantar a realizar a partir do tema proposto para esta edição do Orbital: a precariedade. Será organizado um grupo de “respigadores” que irá recolher os alimentos ao Mercado Municipal e outros locais. O jantar será confeccionado tendo como base os alimentos recolhidos. O grupo de “cozinheiros respigadores” terá a supervisão de um chef de cozinha.

O jantar será gratuito para todos os participantes/ visitantes

Arrumadores de Pessoas, percurso pelos Radar 360º
12.05

20h00 / Um percurso performativo a iniciar no Museu Nacional Soares dos Reis até à Cooperativa Árvore

Existem os arrumadores de roupa, os de discos, os de livros, os de lixo... Mas nós, somos os: arrumadores de pessoas! É uma confusão, isto de ter as pessoas completamente desarrumadas. É preciso manter a organização, e nós fazemos este trabalho de arrumação... Estas personagens, confundem-se com assistentes, guias ou hospedeiros. A sua presença tem fortes contornos plásticos, e visa sobretudo expor ao público diferentes perspetivas, e guiá-lo numa percepção do espaço que não é evidente, mas é surpreendente!

Criação e interpretação: Radar 360º

Water Transfiguration
12.05

21h30 / Jardim da Cooperativa Árvore

Partindo do elemento Água, o DRUMMING - GRUPO DE PERCUSSÃO apresenta uma improvisação que pretende prestar homenagem não apenas à variedade de sons aquáticos mas também à capacidade da água para transcender as fronteiras.


Concerto pelo DRUMMING GP
Interpretes: João Cunha,  Luis Bittencourt, Pedro Oliveira, Rui Rodrigues
Técnico de som: Suse Ribeiro
Produção: Drumming GP

Corvo
26.07

22h00 / Museu Nacional Soares dos Reis

Um filme-concerto por SPACE ENSEMBLE. Varis | Crow | Corvo
. Finland 2004, 37 min, Beta SP, Color 


Um filme-concerto
Realização: Esa Nissi


Interpretes Space Ensemble:

Eleonor Picas (harpa)

João Tiago Fernandes (percussão)

Sérgio Bastos (piano)

Nuno Ferros (electrónica)

Danos Colaterais: Práticas de Arbitrariedade e Precariedade
02.08–30.08

22h00 / Museu Nacional Soares dos Reis

Ciclo de Cinema ao Ar Livre no Museu Nacional Soares dos Reis com Andrei Tarkovsky, Alain Resnais, Léos Carax, Yorgos Lanthimos e Jean Vigo. Este ciclo de cinema foi concebido em colaboração com a Medeia Filmes / António Costa


STALKER (Stalker)
um filme de Andrei Tarkovsky, 1979

2 Agosto

MURIEL OU O TEMPO DE UM REGRESSO (Muriel ou le temps d'un retour)
um filme de Alain Resnais, 1963
9 Agosto

O ATALANTE (L’Atalante)
um filme de Jean Vigo, 1934
16 Agosto

PAIXÕES CRUZADAS (Boy Meets Girl)
um filme de Leos Carax, 1986
23 Agosto

CANINO (Kynodontas)
um filme de Yorgos Lanthimos, 2009
30 Agosto

Magazine: Independent Editions and Beyond
08.09

14h00—20h00 / Cooperativa Árvore

Um encontro com editoras independentes das áreas da literatura, música, banda desenhada, ilustração, arquitetura e arte contemporânea. Este encontro terá apresentações individualizadas de cada editora e performances.

PoemoSonografias
08.09

17h00 / Jardins da Cooperativa Árvore

Nos Jardins da Cooperativa Árvore e tirando partido de todo o contexto envolvente, textos de vários poetas serão lidos, cantados, musicados, interpretados por uma série de performers.

17h30: Poemas Precários
Por NUNO M CARDOSO, RUI TORRES e LUÍS ALY
Esta intervenção constitui uma experimentação com os limites do texto, partindo de uma poética para meios virtuais (telepoesis) que investe a sua criatividade e invenção nos cruzamentos da escrita, do som e da acção performativa.


18h30: Letras para Dance Music
de NUNO MOURA (leitura)
Letras para Dance Music é um corpo vivo linguístico cuja compreensão pode alicerçar-se nas experiências fonéticas de Hugo Ball (n. 1886 – m. 1927) quando o Dadaísmo dava os primeiros passos. Poesia fonética, portanto, à qual o autor tem oferecido corpo e voz em diversas circunstâncias performativas. 

NUNO MOURA, poeta, declamador errante e editor da DOUDA CORRERIA

Save Material
22.09—28.10

18h00 (inauguração) / Museu Nacional Soares dos Reis

Instalação site-specific na sala de exposições temporárias com um conjunto de máquinas de projeção que reivindicam um imaginário iconográfico apropriado, relacionado com a alquimia da imagem e das suas fantasmagorias.

RENATO FERRÃO
Horário de funcionamento do Museu Nacional Soares dos Reis


INTERruptor
22.09

19h00 / Museu Nacional Soares dos Reis

Programa de performances originais criadas para apresentação num contexto site-specific em duas salas do Museu Nacional Soares dos Reis.

HUGO CANOILAS e JOANA SÁ (piano) e LUÍS JOSÉ MARTINS (guitarra clássica)

Jantar-Conferência Performativo
22.09

20h00 / Museu Nacional Soares dos Reis

O SALÁRIO DO MEDO
: Um jantar a realizar na sala de exposições temporárias do Museu Nacional Soares dos Reis, a partir do tema proposto para esta edição: a precariedade e as suas leituras transversais. Aqui vamos focar-nos nas questões do trabalho, e de como ele molda as relações sociais, políticas e económicas na nossa sociedade, com os nossos convidados, a socióloga CRISTINA PARENTE, o artista HUGO CANOILAS, o ensaista JORGE LEANDRO ROSA, entre outros convidados, estando a moderação a cargo de Paulo Mendes.
 Durante a conversa é servido o jantar.

Inscrições e mais informação: portoartfestorbital@gmail.com ou +351 916088659

Logos